Make your own free website on Tripod.com

Home

Bóia Cross | Tirolesa | Caving | Trekker Trek | Escalada/Montanhismo | Mountain - Biking | Rapel | Canyoning | Asa Delta | Paragliding | Sobre a Cidade | Trekking / Trilhas | Off-Road
ANDRADAS - Point dos Esportes Radicais
Escalada/Montanhismo

História

O homem sempre procurou as montanhas. Desde os tempos das cavernas, quando buscava abrigo ou para fugir de animais selvagens, até os tempos modernos, quando começou a escalar por puro prazer.

Acredita-se que o montanhismo começou por volta de 1492 na Cordilheira dos Alpes, na Europa com Antoine de Ville escalando o Monte Aiguille, na França, mesmo com as muitas supertições que atribuíam as altas montanhas. Porém, pode-se considerar o marco do alpinismo moderno a data de 08 de agosto de 1786, quando dois franceses, o médico Michel Paccard e o garimpeiro Jacques Balmat venceram os 4.807 metros do Mont Blanc, na Europa.

A verdadeira explosão do alpinismo (montanhismo) como esporte ocorreu no final do século XIX e início do século XX, quando diversas expedições buscavam atingir o cume de montanhas nunca antes visitadas foi o que aconteceu com o ponto mais alto da Terra, o Monte Everest com 8.872 metros foi conquistado pelo neozelandês Edmund Hillary e pelo sherpa Tensing Norkay em 1953, encerrando um período clássico das explorações em busca dos pontos mais remotos do planeta.

História do Montanhismo no Brasil

ntanhismo no Brasil

No Brasil, devemos lembrar o trabalho dos bandeirantes, iniciado no século XVII, que, na busca por ampliar nossas fronteiras acabaram conquistando montanhas e picos durante suas expedições.
Somente no século XX, registraram-se as primeiras conquistas com caráter esportivo em nosso território. Em 1912 um grupo de montanhistas alemães chega ao Brasil para realizar a conquista do Dedo de Deus (1692 m.), conquista ainda inédita naquela data. O grupo contrata Raul de Sá Carneiro, um caçador que conhecia bem a região. Não conseguem a façanha e declaram que a conquista é impossível, pois se eles "profissionais" não chegaram ao cume, "ninguém mais o faria".
O interessante é que Raul, com o orgulho ferido pela arrogância do grupo alemão, convida o ferreiro José Teixeira Guimarães e os irmãos Acácio, Alexandre e Américo Oliveira, de Teresópolis para realizar a conquista. Com a colaboração do menino João Rodrigues de Lima, que levava alimentos até a base da escalada e com o espírito inventivo e criativo de José Teixeira, que chegou a fabricar parte do material empregado, o grupo partiu no dia 3 de abril levando cordas de sisal, bambus e ferragens após planejarem minuciosamente a expedição. O grupo conquista o cume do Dedo de Deus no dia 9 de abril,6 dias após a partida. No topo, os escaladores hastearam a bandeira brasileira e outra bandeira, branca, para que fosse facilmente vista de Teresópolis pela população. No retorno, foram recebidos como heróis pelo povo da cidade. Esta conquista é considerada um marco no montanhismo brasileiro.